quarta-feira, dezembro 21, 2011

"Lisboa nos Passos de Fernando Pessoa" - Uma Apreciação Crítica




"Lisboa nos passos de Fernando Pessoa" é um livro clássico da Olissipografia Pessoana, agora reeditado para o ano de 2011. Marina Tavares Dias, a autora, publica muitos livros sobre Lisboa e este livro que agora analisamos deve, desde logo, ser considerado como uma obra aparte das restantes da autora, pois mistura o seu amor pela cidade com o amor pelo poeta. É que a autora é também uma competente estudiosa do modernismo Português e aventura-se num texto que acompanha as muitas (e bonitas) fotografias interiores.

O livro está dividido por zonas. Chiado e Baixa, Bairros Orientais e Campo de Ourique. Em redor destas zonas a autora tenta uma espécie de fotobiografia, colando fotos de época (e postais) a um texto corrido, simples e com detalhes q.b. para que não se coloquem sobranceiros às imagens, porque afinal trata-se de um livro de imagens com texto e não o contrário. No fim de cada zona, o livro oferece-nos um pequeno "guia turístico" com visitas sugeridas e até fotografias pré-encenadas. Pode parecer um pouco de mau gosto mas, surpreendentemente, resulta bem e dá um tom mais útil a um livro que poderia ter sido bafiento e chato.

As fotos, com raras excepções (como a da página 44) são de excelente qualidade e valem, só por si, bem o investimento feito no preço deste volume; levando-nos para o ambiente de época que Pessoa viveu, na virar do Séc. XIX para o XX. Trata-se de uma verdadeira "fotobiografia ambiental" que nos ajuda a perceber por onde Pessoa se movimentava, o que via e quem o via a ele. A cidade era então bem diferente, bem menos cosmopolita e entende-se melhor como o poeta poderia ser, nela inserido, um corpo verdadeiramente estranho.

A edição de 2011 traz mais cor e um layout gráfico muito moderno o que resulta numa edição cuidada (até o papel é de inesperada qualidade) e muito recomendável, quer para o estudioso, quer apenas para o curioso de Pessoa. Uma excelente aquisição para qualquer biblioteca Pessoana.