sexta-feira, novembro 18, 2011

Casa Fernando Pessoa sofre cortes orçamentais



Chegou-nos a notícia de cortes substanciais no orçamento anual da Casa Fernando Pessoa para 2012. Mas os efeitos começarão a sentir-se já em 2011 pois, por falta de possibilidade de pagamento de horas extraordinárias, a Casa passará a fechar aos Sábados, ou seja, apenas estará aberta durante os dias úteis - um grande obstáculo à visita de todos aqueles que residem fora de Lisboa. A revista Pessoa, cuja edição a Casa tinha restabelecido, deixa também de ser publicada.

O orçamento para 2012 será de 150.000€, um corte de 50.000€ face a 2010.

Pessoalmente acho que é uma pena a forma como Pessoa continua a ser visto pelos poderes camarários. O que poderia ser uma força maior na atracção de turismo internacional para a cidade é remetido a um canto e visto como uma despesa em vez de um investimento com retorno. Não há um roteiro Pessoano na cidade, não existem marcos assinalados, pouco ou nada se faz para incentivar o estudo do poeta e relacioná-lo com a cidade viva, muito menos ainda se faz para o tornar mais conhecido lá fora (tirando alguma actividade indirecta do Instituto Camões).

Espera-se que as coisas possam mudar um pouco com a integração da Casa na EGEAC, mas, na essência o problema é maior, é de mentalidade. Basta ver como noutras cidades é fácil integrar os grandes escritores com as grandes cidades - o exemplo maior é a Praga de Kafka. Infelizmente Lisboa não é de Pessoa, é de quem manda nela.

Notícia via Sol