sexta-feira, junho 03, 2011

"Fernando Pessoa e Nietzsche: O pensamento da pluralidade" - Uma Apreciação Crítica



Não nos cansamos de dizer que o panorama dos estudos filosóficos sobre Pessoa continua a ser bastante pobre. Mas, felizmente, nos últimos meses a situação parece estar a mudar para melhor. Já aqui tivemos oportunidade de analisar aquela que eu acho ser uma das melhores edições Pessoanas recentes (senão mesmo a melhor) - "El Pensar Poético de Fernando Pessoa" - que reuniu fantásticos estudos filosóficos em torno da obra Pessoana. Agora temos o prazer de analisar mais uma edição que contém vários estudos filosóficos em redor do tema da pluralidade em Pessoa e em Nietzsche.

Segundo Nuno Ribeiro, Pessoa e Nietzsche são dois dos principais autores que procuraram a fragmentação dos princípios unitários em favor de um pensamento da pluralidade. O que é um pensamento da pluralidade? O autor tenta responder a esta questão iniciando a sua investigação pela estética - pela questão inicial das personagens nos dois autores supra-citados.

Esses personagens incorporam, em si mesmos, uma multiplicidade de forças, ou de características definidoras de si mesmos. Mas enquanto Nietzsche parte da filosofia para acabar na escrita, Pessoa opera o caminho inverso para atingir essa mesma definição. Assim se pode explicar que esta diferença melhor se incorpora nos diversos estilos na obra Pessoana do que na do filósofo de Weimar. Pessoa leva mais longe o seu projecto, dando-lhe um carácter iminentemente dramático.

Este é o conteúdo sumário do volume numa primeira parte, onde Nuno Ribeiro lê os dois autores lado a lado, tentando captar semelhanças entre ambos os métodos filosóficos. Já numa segunda parte, o autor propõe-nos duas incursões, uma sobre «Pessoa leitor de Nietzsche" e outra sobre «O homem enquanto animal vestido». A segunda incursão revela-se muito interessante, sobretudo se levarmos em conta em que medida as máscaras Pessoanas não serviriam também elas enquanto "revestimentos" do homem-Pessoa.

O volume termina com uma adenda - um artigo só sobre Nietzsche, que no entanto nos pareceu um pouco deslocado no total do livro. Embora seja um estudo muito interessante sobre a noção do «sentido da terra» na obra de Nietzsche, não compreendemos a sua inclusão nem no tema da pluralidade nem no tema da comparação com Pessoa, acabando por ser um artigo demasiado avulso para este contexto.


Este volume pode ser adquirido online neste link.

Agradecimentos a Nuno Ribeiro pela disponibilização de um exemplar para análise.