quarta-feira, agosto 04, 2010

Cleo Pires na Playboy: uma tatuagem apócrifa



Não é a primeira vez que falamos no blog sobre textos apócrifos de Fernando Pessoa, ou seja, textos que aparecem na Internet atribuídos ao poeta mas que são de origem (no mínimo) duvidosa. O caso mais famoso é o do poema "Pedras no caminho..." que tantas vezes aparece como sendo escrito por Pessoa, mas tendo-se já amplamente provado que não é.

Mas os erros somam-se, mesmo em grandes eventos nacionais, sendo que nunca é demais dar testemunho de mais um, desta vez no Brasil.
Cleo Pires é uma actriz famosa no Brasil que aparece na edição de Agosto da revista Playboy (supostamente a de maior tiragem daquele país) com uma tatuagem de um texto de Fernando Pessoa. Mas uma análise mais atenta à imagem revela que Pessoa nunca o poderia ter escrito, senão leiam-no vocês mesmos:

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."

Claramente o texto não é de Pessoa, e é uma pena que Cleo Pires diga que é, numa revista com tão grande tiragem, perpetuando mais um erro. Certamente que o nosso blog não é tão lido, mas fica aqui a correcção.

Ps: felizmente para Cleo Pires, a tatuagem não é definitiva. Ao menos isso. Ah, e a verdadeira autoria do texto parece ser de Fernando Teixeira de Andrade (segundo a Wikiquote).