quarta-feira, setembro 30, 2009

"Os Mistérios de Lisboa" - Uma Apreciação Crítica



Pode ser finalmente encomendado o DVD "Os Mistérios de Lisboa - O que o Turista Deve Ver" (no original "Lisbon - What the Tourist Should See"), baseado inteiramente num roteiro turístico escrito por Fernando Pessoa em 1925.

Tive ontem a oportunidade de ver o DVD, realizado por José Fonseca e Costa e ficam aqui as minhas impressões:

O roteiro foi filmado com todo o cuidado, respeitando ao máximo o roteiro original, que obviamente já não estava actualizado em certas partes da cidade (nomeadamente para lá das "avenidas novas"). Fiquei especialmente bem impressionado pela forma leve e meticulosa como Fonseca e Costa conseguiu filmar Lisboa.

O "filme" inicia-se como se chegássemos de paquete à cidade e desembarcássemos no porto, "à Álvaro de Campos". Aliás é bem feliz que alguns poemas - não demasiados - do engenheiro sejam usados ao longo do DVD, pois é ele que é por essência o heterónimo das viagens.


Segue-se um percurso algo longo pela cidade, passando pelos principais monumentos e lugares, sempre com preciosas indicações de pormenor ditadas pelas palavras do poeta. Fonseca e Costa tenta - e quanto a mim consegue - assistir as palavras em direcção às imagens e não força demasiado o guia de Pessoa a seguir a sua própria realização visual. Aliás, essa foi a impressão com que fiquei no final: que há uma certa leveza nas imagens que transparece e que serve muito bem de companhia ao documento escrito.


Na versão que pude ver - a Portuguesa - a voz off ficou a cargo de Paulo Pires, que cumpre bem o seu papel, com excelente dicção, embora pessoalmente ache o seu tom de voz pouco intenso e mesmo algo monocórdico para uma narração de mais de uma hora. Terá sido mesmo a voz de Pires, e não propriamente as imagens, que fazem com que o DVD perca um pouco o seu
momentum em certas partes. Fiquei curioso em ver como seria a locução em Inglês, que no entanto não vinha no DVD promocional que recebi.
A música foi bem escolhida (de Joly Braga Santos e do fadista Duarte), embora um pouco forte demais em certas partes (sobretudo na Praça do Comércio).

Mas percebe-se que este poderá ser um valioso instrumento de divulgação do turismo nacional lá fora (estará disponível em seis idiomas) - aliando a celebridade de Pessoa às imagens de uma Lisboa filmada de modo natural e muito fluido.

Em conclusão o DVD impressiona sobretudo por esta leveza, que não leva demasiado a sério a cidade nem o roteiro de Pessoa (que também não é um documento arrogante, a pretender impôr uma visão de Lisboa ao turista). A simplicidade é o tom dominante, e ainda bem, porque usando a inteligência certamente se via que era o único tom possível para prestar tributo à cidade e o seu poeta preferido.


O DVD pode ser encomendado neste link.
Agradecimentos à JFC Filmes pelo envio de um exemplar para análise.