sexta-feira, novembro 14, 2008

Resultados do Leilão Pessoa



O leilão Pessoa de ontem, 13 de Novembro, correu de maneira muito acidentada (no mínimo).

A Câmara Municipal de Lisboa tentou apresentar, logo de início, uma providência cautelar, para impedir a venda de diversos itens (mais precisamente 25), que supostamente já teriam sido vendidos ao Estado pelos herdeiros de Pessoa há 22 anos. No entanto, a providência falhou, por falta de um carimbo, e não impediu o início do leilão. (A questão vai evoluir nos tribunais e pode levar à nulidade de negócios efectuados entretanto).

Aparentemente o Estado não se fez representar. Mas a CML acabou por exercer o seu direito de opção sobre o contrato de arrendamento do prédio na Rua Coelho da Rocha, igualando a oferta de €3.000 feita por um particular. Este documento terá como provável destino a exposição permanente da Casa Fernando Pessoa.

Mas a notícia mais relevante é mesmo a venda do Dossier Crowley-Pessoa e da Arca dos Inéditos, ambos pelo preço base de licitação: €50.000. A venda da arca foi feita a um particular na sala, e a do dossier Crowley-Pessoa foi feita pelo telefone a um desconhecido.

A outra venda mais relevante foi a de uma fotografia do poeta no Chiado, vendida por €13.000. No entanto muitos outros lotes ficaram sem licitações e foram retirados do leilão.


Ps: o Público de hoje noticia que a Arca foi vendida a um particular que disse que iria oferecê-la ao seu pai, um grande coleccionador de Pessoa residente no norte do país. Por isso pelo menos este item está "perdido" por agora para o grande público.

Update: o Ministério da Cultura vai optar por esperar os 8 dias que a lei lhe concede, para então considerar accionar ou não o seu direito de opção sobre qualquer uma das peças. A notícia saiu no Expresso e foi confirmada pelo responsável da BN, Jorge Couto. O Estado espera assim pela lista de quem comprou o quê, para só depois reagir. Uma atitude inteligente que evitou a especulação de preços aquando da licitação.